Related Posts with Thumbnails
Related Posts with Thumbnails

[Recap] Em noite de festa e de espera, Penguins goleiam os Bruins

Primeiro jogo depois da seqüência de 7 partida fora, a busca para confirmação de uma das vagas para os Playoffs, Jantar em comemoração aos 40 anos da conquista da Copa Stanley de 1970, a visita de Colin Campbell e o retorno de Matt Cooke a Boston... Tudo isso foi aperitivo para a partida que os Bruins fizeram ontem contra os Penguins no TD Garden em Boston. Farei a análise período por período e depois a minha opinião sobre a partida. Vamos lá:

[...]

1º. Período: Para começar, com menos de dois minutos de jogo, o esperado cartão de visitas que foi preparado para Matt Cooke foi apresentado... Uma Briga!!! E o Encarregado pela entrega foi Shawn Thornton que não teve nem dó nem piedade do sujeito socando ele, mandando ao gelo e querendo ainda bater mais para descontar o hit dado a Marc Savard no último encontro entre as duas equipes (que o tirou de todo o restante da temporada). Foi um primeiro tempo equilibrado com muitas oportunidades para ambos os lados. Tivemos uma boa oportunidade com Chara que bateu na trave. Mas em seguida o primeiro golpe. Após a confusão no campo de ataque, Orpik ganha a posse do puck toca para Fedotenko que dá um passe açucarado para Kennedy que vai embora, tem tempo suficiente para ajeitar o puck e preparar a pontaria (com direito a defesa olhando tudo e não fazendo nada!!!), tirou de Rask e... 1x0 para os Penguins. Depois, tivemos boas oportunidades com Satan, Ryder e Paille, mas todas paradas nas mãos de Fleury. O ataque, apesar de pouco produtivo, mostrou algum perigo ao gol adversário, mas nos períodos seguintes o processo seria outro.

2º. Período: Começaria até de forma equilibrada, mas sem o mesmo potencial ofensivo do período anterior e com a defesa ainda mais insegura. Para piorar penalidade de Sobotka e powerplay para os Penguins. Aí já sabe!!! Tome pressão do ataque adversário o tempo todo, a defesa perdida sem saber o que fazer, Rask fazendo milagres, mas todos se salvaram no final das contas (naquele momento). Basicamente, esse foi o cenário do 2º período, os Penguins atacando em demasia e os Bruins fechados demais na defesa e sem força no ataque. Teve duas chances boas para empatar a partida - uma com o Bergeron e uma com Wideman - mas Fleury apareceria de novo para salvar o patrimônio. Quase na metade do período, uma grata surpresa para os brigentos de plantão. Chara depois de tanto tempo se envolver uma treta!!! Foi contra Mike Rupp e não demorou muito para mandar o adversário abaixo em sua primeira luta na temporada. É isso aí Capitão!!!. Teve mais penalidades que o período anterior e uma delas faria diferença no final do tempo. Begin seria punido por dois minutos e mais um powerplay os Penguins teriam a favor. Pronto, mais um bombardeio no gol de Rask e dessa vez teria resultado. A menos de 15 segundos para o final (sim, isso mesmo que você leu!!!) Gonchar ameaça chutar, passa para Letang disparar seu Snap que desviando no taco de Ponikarovsky que sem marcação faz o segundo da partida. Detalhe que o tiro de Letang passa pelas canetas de Chara, enquanto Stuart ficou mais preocupado em marcar Crosby (que por sinal pouco apareceu na partida).

3º. Período: Basicamente falando, o que se viu foi um domínio superior dos Pens em todo o período. Fleury foi pouco (ou quase nada) incomodado e os Bruins pouco tiveram competência no ataque para buscar a diferença no placar, apesar de ter o controle do puck por maior tempo do período (e também da partida no todo). E pagou caro por isso. Em lance similar ao primeiro gol, Rupp (o mesmo que brigou com o Chara) bloqueia o tiro de Bergeron, fica com o puck depois da blue line de ataque e vai embora sozinho para o gol de Rask. Aí não tem jeito, um wrist indefensável e 3x0 no placar. Daí até o final o que se viu foi uma equipe apática, sem criação, sem atacar como deveria e já conformada com a derrota, esperando o jogo acabar para comparecer ao jantar de gala. Mas antes do prato principal, o prato de entrada foi uma bela porção de vaias vindas da torcida.

Análise geral: Com a exceção de Rask, que em minha opinião não teve culpa em nenhum dos gols dos Penguins, o restante da equipe tem a sua culpa pela goleada sofrida ontem.

Para uma equipe que pretende ir aos playoffs, o ataque tem que ter volume de jogo, criar (muitas) oportunidades, fazer o goleiro adversário trabalhar e (principalmente) fazer gols. Ontem nada do que falei foi visto. Apenas 17 chances criadas (5 em cada um dos dois primeiros períodos e 7 no terceiro) em que apenas 4 delas levaram perigo ao gol de Fleury, atacantes (que ao meu ver) pouco criativos na partida, pouco incomodo ao Fleury (principalmente no terceiro período da partida) e mais um jogo que os Bruins saem sem marcar gols.

Agora (mais uma vez) a defesa. Não tem sentido em culpar um ou outro jogador especificamente. A culpa é para todos. Tomando por base a análise que fiz na derrota contra os Leafs a falta de Chara (naquele jogo) fez falta a defesa que assistiu os adversários fazerem o que bem entendessem e acabaram por perder a partida depois de estar três vezes na frente. Ontem poderia dizer que assisti ao mesmo filme. Dessa vez o capitão esteve no gelo sim. Mas ele, tanto quanto aos outros, não se impuseram em momento algum da partida e iam para o ataque e esqueciam-se da retaguarda esperando o Rask fazer seus milagres (tem dia que isso não acontece mesmo). Resultado de tudo isso: Festa à vontade para o ataque fazer o que quiser e os três gols sofridos foram em erros primários da defesa, como deixar o jogador ir sozinho até o gol ou deixar o ataque livre adversário sem marcação na hora em que o puck é desviado.

Os únicos em que a equipe se impôs foram em parte do primeiro período e, principalmente, nas brigas, pois no restante da partida o que viu foi um baita domínio do Pens como se estivessem jogando no Mellon Arena. E com isso, a partida que era para ser de festa se tornou um programa bem indigesto para a torcida Black e Gold.

Os Bruins foram beneficiados pela derrota dos Rangers frente aos Blues e ambos se encontram no domingo em Nova York para um confronto de vida ou morte dentro da conferência. E na terça tem outro confronto direto desta vez contra os Thrashers em Atlanta. Caso perca algum desses dois próximos jogos, a equipe passa a ter grandes chances de ser eliminada dos playoffs que começam em Abril.

Campanha: 31-27-12, 74 pts.

Classificação: Divisão Noroeste: 4º / Conferência Leste: 8º / Liga: 19º

Próximo jogo: New York Rangers, domingo dia 21/03 às 13h30 no horário de Brasília, no TD Garden em Boston, Massachusetts.



http://img42.imageshack.us/img42/1869/transparentad.png