Related Posts with Thumbnails
Related Posts with Thumbnails

Horton sofre “hit sujo” de Rome, mas Bruins superam sua ausência e massacram o Canucks no TD Garden

Boston Bruins 8 x 1 Vancouver Canucks
Bruins de volta ao TD Garden após duas derrotas para o Canucks em Vancouver. Savard, contundido e Seguin, healthy scratch, seriam as ausências.[...]

Primeiro Período. O jogo começou bem equilibrado, mas depois da jogada mais suja destas finais, um hit criminoso de Aaron Rome aos 5min7s em Horton, que sofreu uma grave concussão e está fora das finais, o Canucks passou a dominar o jogo. O Bruins sentiu muito a perda de Horton, mais pelo lado emocional da coisa, porque foi uma jogada muito parecida com a de Cooke em Savard, e então o time não se encontrava no gelo, errando muito e sofrendo intensa pressão do Canucks.

Segundo Período. O Bruins começou o período bem e logo aos 11s, após boa jogada de Peverley, Ference recebe na esquerda, chuta e marcaria o gol de abertura do placar. A vantagem deu confiança ao Bruins, que passou a pressionar ainda mais o Canucks. Aos 4min22s, powerplay goal para Boston, após grande troca de passes, Ryder recebe na direita, tenta o passe para Recchi em frente à net e Kesler desvia o puck contra sua própria net. O gol foi creditado para Recchi. O Canucks parecia perdido no gelo e aos 11min30s, Marchand rouba o puck de Ehrhoff na neutral zone, parte pela direita, desloca Luongo e marcava o shorthanded goal e 3-0 para o Bruins. O Bruins dominava o período, buscando sempre o ataque e acabou conseguindo mais um gol, onde Ryder parte pela esquerda, chuta, Luongo permite o rebote e na sobra Krejci anotaria o gol.

Terceiro Período. O Canucks partiu com tudo desde o início do período, tentando ainda voltar ao jogo. O Bruins montou a clássica trap, formação 1-2-2 e passou a jogar nos erros do adversário. Foi neste momento que apareceu Thomas, que roubou a cena no terceiro período com quatro defesas milagrosas. Aos 11min38s, mais uma jogada errada da defesa do Canucks durante o powerplay, Paille rouba o puck na neutral zone, parte para o ataque e marcaria outro shorthanded goal para o Bruins. Com 5-0 no placar, o time parecia muito tranquilo, apesar da pressão do Canucks. Aos 13min53s, Hansen receberia no círculo esquerdo e marcaria o gol para o time de Vancouver, mas foi claramente um gol irregular, pois Hansen havia cometido claro Slashing sobre Krejci que estava marcando-o e a arbitragem nada marcara. O Canucks ainda tentou diminuir mais ainda o placar, mas o balde de água fria veio nos minutos finais do jogo, onde em três chutes consecutivos, o Bruins marcaria mais três gols, aos 17min39s com Recchi após passe de Marchand, 18min6s com Kelly e depois outro powerplay goal com Ryder aos 19min29s. Placar final, Canucks 1-8 Bruins.

Análise Geral. O Bruins fez uma partida razoável, jogando bem apenas no segundo período. A contusão de Horton, como dissemos antes, após hit criminoso de Rome, mexeu muito com o lado emocional do time, que visivelmente se descontrolou e poderia ter saído do primeiro período já praticamente derrotado. O time acalmou os nervos e deu um show de hockey no segundo período, marcando quatro gols e praticamente selando a vitória, que fora sacramentada no terceiro período com outros quatro gols e ainda mostrando muita raça contra o jogo sujo do time canadense, com os irmãos Sedin praticando diving a todo o momento, depois Seidenberg encarando Kesler e culminando com Lucic “punindo” Burrows que tentou simular uma agressão. Individualmente, o melhor jogador foi Thomas, que fez grandes defesas e só não saiu com o shutout devido à péssima arbitragem permitindo gol irregular de Hansen. Os special teams tiveram noite de gala, com dois powerplay goals, dois shorthanded goals e 6 penalties killed.

Próxima partida, quarta-feira, às 21h de Brasília no TD Garden em Boston, quarta partida válida pelo título da Stanley Cup.

http://img42.imageshack.us/img42/1869/transparentad.png