Related Posts with Thumbnails
Related Posts with Thumbnails

Peverley e Ryder comandam mais uma arrasadora vitória do Bruins contra o Canucks no TD Garden

Boston Bruins 4 x 0 Vancouver Canucks
Bruins buscava a vitória para empatar a série contra o Canucks. Savard e Horton, contundidos, seriam as ausências.[...]


Primeiro Período. Apesar do domínio do Canucks, que fora bem mais objetivo e buscando mais o gol, o Bruins conseguiu terminar o período na frente, com um gol aos 11min59s de Peverley, que foi assistido por Krejci. Apesar da vantagem, o time encontrou muitos problemas, devido ao forecheck do Canucks, que dificultava e muito a transição de jogo. Aliado à isso, os atacantes do Bruins estiveram muito “apagados”.

Segundo Período. O começo parecia uma cópia do primeiro, chegando na metado do período, com apenas um chute ao gol em favor do Bruins, contra oito do Canucks. A história mudaria completamente aos 11min11s, após passe de Seguin para Ryder na esquerda, ele manda o snap shot e marcaria o segundo gol do Bruins. A partir deste momento, o domínio mudara de sticks, com o Boston pressionando muito e aos 13min29s, após bom forecheck, Bergeron assiste Marchand em frente à net e ele marcaria o terceiro gol do Bruins. O time canadense se descontrolou e passou a errar demais, e assim facilitando a vida do Bruins.

Terceiro Período. A vantagem no placar deu mais tranquilidade ao Bruins, que começaria o período aplicando a famosa trap (formação 1-2-2). Apesar do maior domínio do puck, o Canucks não tinha força ofensiva para incomodar Thomas, conseguindo apenas chutes periféricos, que não levavam perigo. O Bruins optando pelos contra ataques, conseguiu logo aos 3min39s ampliar o placar, após bom passe de Lucic, Peverley anotaria seu segundo e fazendo Bruins 4-0. O time ainda teve pelo menos quatro grandes de gol, com Lucic, Seguin, Ryder e Bergeron. Placar final, Canucks 0-4 Bruins.

Análise Geral. Boa partida do Bruins. O time veio motivado após a esmagadora vitória de 8-1 na segunda, e talvez o excesso de confiança, tenha causado um primeiro período ruim, onde o Canucks teve domínio, mas mesmo assim o time conseguiu abrir o placar e terminar na frente. O início do segundo foi preocupante, com o Canucks novamente dominando, mas o gol de Ryder mudou o jogo e o Bruins passou a se apresentar muito melhor. Jogando fisicamente como não havia feito nos outros jogos, o time literalmente “amedrontou” o Canucks, que não conseguia ganhar nenhuma batalha importante pelo puck e assim levando pouco perigo para Thomas. Individualmente, Krejci, Lucic, Bergeron e Marchand, tiveram boa partida, mas Ryder e Peverley foram de longe os melhores. Ambos jogaram bem tanto no ataque quando na defesa e foram perigo constante a noite toda. A defesa esteve bastante sólida e praticamente não cometeu nenhum erro. Thomas não fora tão exigido quanto na partida anterior, mas quando necessário, esteve bem. O powerplay passou em branco em três oportunidades e o penalty kill continua bem, conseguindo matar mais quatro penalties.



Próxima partida, sexta-feira, às 21h de Brasília na Rogers Arena em Vancouver, quinta partida válida pelo título da Stanley Cup.

http://img42.imageshack.us/img42/1869/transparentad.png